PROGRAMAÇÃO

No 6⁰ Fórum do Espaço de Leitura Criança lê o quê?, voltaremos nosso olhar para as etapas de reflexão que educadores, artistas e pesquisadores que pensam o universo infantil passam ao elaborar conteúdos e práticas direcionadas às crianças, que são nossos leitores, alunos, filhos, companheiros de criação. Afinal, como contemplar em nossas produções a complexidade e variedade do universo psicológico, emocional, cognitivo, social e cultural das crianças com quem nos propomos a dialogar? Em quais níveis se estabelece a troca de saberes entre maiúsculos e minúsculos e de que maneira nos propomos a ouvir e considerar o que a própria infância tem a nos dizer? A partir desses questionamentos, o Espaço de Leitura convida a todos os interessados para participar das conversas e práticas sobre a infância, propostas pedagógicas, livro e literatura infantil.

 
 
 

Sexta, 3

das 9 às 12 horas

InfÂncia

Bate-papo

Com Jera Guarani e José Soró

Mediação da mesa: Mayra Oi

Mediação de público: Marcos Felinto

Intérprete de Libras: Andressa Samanta

A infância é um conceito relativamente recente na cultura ocidental. Somente a partir do século XX a sociedade entende as crianças como pessoas em formação. Já se acreditou que elas eram papéis em branco, em que familiares e educadores passavam conteúdos, mas atualmente se entende que as crianças têm seus próprios saberes e pesquisas. Para esta mesa, convidamos dois educadores que estudam e trabalham com a cultura da infância, com olhar atento e atuante também nas suas comunidades, tradições e cultura.

 

das 14 às 17 horas

Propostas pedagógicas e formação de professores

Bate-papo

Com Alberto Magalhães e Graça Rosa

Mediação da mesa: Renato Nonato

Mediação de público: Gil Porto

Intérprete de Libras: Taís Queiróz do Nascimento

Propostas pedagógicas circulam entre professores e educadores. Algumas delas são propagadas como inovações. Como essas propostas chegam até nós? Como professores e educadores se apropriam delas? Essas propostas realmente refletem uma mudança efetiva na forma como ensinamos? Partindo de uma análise crítica da educação centrada nas competências socioemocionais e um ponto de vista sobre como estes conteúdos chegam até os professores, a mesa propõe um debate sobre formação de professores e teorias de ensino. 

 
 

Sábado, 4

das 9 às 12 horas 

Leitura e literatura infantil

Bate-papo

Com Allan da Rosa e Mauricio Negro

Mediação da mesa: Tatiana Fraga

Mediação de público: Rafael Ribeiro Lucio

Intérprete de Libras: Andressa Samanta

Adultos escrevem, ilustram, dão aulas, são mediadores de leituras e de visões de mundos para alunos, pequenos leitores, filhos. No entanto, como são entendidas as crianças e a infância por esses produtores de conteúdo? O fazer literário e artístico leva em conta a diversidade de interesses, realidades e linguagens de seu público-alvo? Até que ponto este público é escutado e levado em consideração pelos profissionais, mediadores e cuidadores de crianças? Nós, adultos, nos adaptamos às cognições infantis ou esperamos que as crianças se adaptem às nossas linguagens? Essas e outras questões serão discutidas junto ao público pelos autores e pesquisadores Allan da Rosa e Mauricio Negro. 

das 14 às 16 horas 

Oficinas

Vivência de jogos e brincadeiras

Com educadores do Espaço de Leitura

Intérprete de Libras: Taís Queiróz do Nascimento

O corpo é a interface com a qual decodificamos os sinais do mundo, um lugar de memória tão expressivo quanto a própria mente, ante a qual é entendido como polo opositor. Ao longo do processo de escolarização que se inicia na infância e chega até a fase adulta, a comunicação corporal se vê preterida em função do desenvolvimento das faculdades mentais. O movimento cede à fala, e a ludicidade, quando não associada à infantilidade, torna-se limitada ao jogos verbais. Com estas observações em mente, buscamos ferramentas que nos permitam uma vivência de reativação do corpo lúdico, do corpo brinquedo. Para tanto, voltamos a atenção para perspectivas (jogos e brincadeiras) vindas da educação infantil e do teatro, contextos nos quais o corpo sustenta o protagonismo como leitor do mundo, criador e receptor das narrativas que perfazem a realidade. Nesta vivência de sensibilização corporal, serão pesquisados jogos teatrais e brincadeiras infantis visando reestabelecer ao corpo o seu potencial lúdico e comunicador. O desejo que temos de ver crianças brincando deve ser nosso próprio desejo de brincar.

JOGO DA POESIA

Com educadores do Espaço de Leitura

Onde será que a poesia mora? Existe algum segredo para descobri-la? Nesta oficina, algumas pistas e desafios auxiliam os participantes a se aproximarem de um estado poético e, ao mesmo tempo, explorar ludicamente o acervo disposto nas casinhas do Espaço de Leitura.

 

das 16h30 às 18h30 

Diários de classe

Cinema / documentário

Direção: Maria Carolina da Silva, Igor Souza

Elenco: Vânia Lúcia, Maria José, Tifany

Duração: 76 min

Em três salas de aula para adultos se destacam três mulheres que têm em comum o desejo de melhorar de vida por meio do estudo. Vânia frequenta as aulas no presídio feminino enquanto acompanha o lento desenrolar de seu confuso processo criminal, a empregada doméstica Maria José todas as noites vai às aulas da Educação de Jovens e Adultos levando junto a filha pequena, e a adolescente transexual Tifany busca se adaptar à vida em abrigo e ser tratada pelo nome que escolheu, não mais pelo que consta em seus documentos.